A beleza exterior é uma beleza domesticada, uma beleza para os covardes. A beleza que me encanta é a selvagem beleza interior, essa requer proximidade
Não é a aparência, é a essência. Não é o dinheiro, é a educação. Nao é a roupa, é a classe.
Ela tinha nojo da dualidade de intenções dos seres humanos que ora amam, ora usam, e preferia a clareza da sacanagem e a certeza do vazio.