Começar: pelo mais difícil!

A pergunta a se fazer não é :

  • ‘o que faria você feliz?’
  • mas sim : ‘qual a dor que você está disposto a suportar?

A dor é algo necessário, aquilo que nos faz sofrer também nos faz crescer, mas porra, tinha que ser assim tão difícil????

Quando passamos por algum tipo de evento traumático ou mais doloroso na vida, como a perda de alguém, divórcio, etc…

Passamos por várias fases, até conseguirmos voltar a estar “bem”

  • choque
  • negação
  • revolta
  • negociação
  • tristeza (depressão)
  • aceitação
  • reparação

O problema é que, em regra geral, fazer o luto demora bastante tempo e podemos ficar presos entre as fases da revolta, negociação e tristeza .. em modo circulo vicioso.

Mas dói, e como dói!!! Mas no final, não vale a pena lutar contra, de um jeito ou de outro temos que aceitar a dor e arranjar alguma forma de seguir em frente à nossa maneira.

A minha maneira não é a certa para você e vice-versa.

Eu estava convencida que iria passar rápido, que eu sou forte e que nada me abalaria de uma forma tão drástica .. mas, como eu estava errada!!! Continuo a bambolear entre a revolta, tristeza e aceitação.

Uns dias melhores e outros dias piores, mas a verdade é que temos que encarar a dor de frente, aceitá-la e só assim ultrapassar.

Problemas  todos temos e teremos sempre, no fundo a nossa vida não passa de uma resolução constante de problemas. O problema que hoje parece o fim do mundo, à medida que o tempo passa têm tendência em ficar menor, pois vão aparecendo novos problemas… E assim vai a vida, um emaranhado de problemas que nós tentamos solucionar, é isso que nos faz mover ..

E você? Pense nisso .. qual a dor que você suportaria?