1 Kilo: Você vai entender

Eu me esquivei de todas marteladas
E entre todas opções, tô na mais arriscada
Meus irmãos na luta iluminando cada passo
E, mesmo quando me sentia só, havia alguém ali                                                                          Eu peço proteção a todos os meus
Ouço reclamações e o mundo continua igual
A força que eu peço a ti
A calma que eu peço a ti
A benção que eu peço a ti
(Ó Deus, eu sei que cê vai entender)

(…)

Ó Deus, que palhaçada tem aí pra mim?
Que desapego vou ter que aprender?
O que é que mais vou precisar passar?
Quem mais vou precisar esquecer?
Eu tô Morgado, tô meio deprê
E se te ofende quando eu fervo se eu escuto um papo errado
É que tá foda de resolver tudo que tem rolado
Manda o teu papo e se adianta, brow

Redescobrindo meu eu
Eu perguntei para Deus
Por que me deu o livre arbítrio de escolher o que é meu?
Por que o Senhor me escolheu
Se quem tinha que escolher era eu
Se carregava ou não o fardo de ter que ser um dos Seus?
Não sou rosa, não sou pura
Não sou d’Ele e não sou sua
Meu caminho tem mais espinhos que a própria rosa nua
Na rua vago me fazendo perguntas
Puxo, paro, e penso
A vida curta e a chance é única
De fazer a diferença ou então ser mais uma
Olhei pro céu e falei: Yeshua, Yeshua
Porque todo esse talento se, porra, ninguém me escuta?
Atura ou surta, entrei no jogo, mas não foi pra disputa
Mas não vou abaixar a cabeça pra nenhum filha da puta
Que me julga puta pelas veste e não sabe da luta
Da força de vontade que um dia ultrapassa a Lua
Esses versos é sua bula
Babilônia já caiu, irmão
Tua prata não é porra nenhuma
Prefiro teu coração

(…)